Você já ouviu falar da Síndrome de Michael Jordan? Provavelmente não. Mesmo porque ela foi “inventada” pouco antes da publicação deste post. É que hoje aconteceu um fato que pode acontecer com qualquer um e, carinhosamente, a pessoa que passou pela situação resolveu dar um nome ao ocorrido.

Olha só:

Quando o treinador Phil Jackson chegou ao Chicago Bulls em 1989, sua primeira percepção era que o time tinha uma dependência enorme do Michael Jordan, chegando ao cúmulo do seu time apenas passar a bola e o assistir jogar tamanha a admiração que tinham da sua personalidade e domínio técnico. Por consequência, sofriam uma certa paralisia por medo de errar e/ou por medo de comprometer algo e decepcioná-lo quando acionados por ele.

Se você admira muito uma pessoa e em um belo dia em que está trabalhando ao lado dela e jogando junto você é acionado e dá aquela travada, parabéns! Você possui a síndrome de Michael Jordan.

A idéia deste post é mostrar que você não está sozinho. Tem muita Síndrome de Michael Jordan acontecendo por aí. Relaxa, vai passar! Use a colaboração a seu favor e faça como Scott Pippen, que ganhou 6 NBAs jogando com o Jordan no Chicago Bulls.

😉