Não vou falar muito sobre agilidade nesse post. Se trata de um algo pessoal que achei relevante deixar público.

 

Sendo um assunto pessoal vou logo deixando esse texto com o tom certo. Para quem está lendo e não me conhece, chuto que a grande maioria, sofro de depressão há muitos anos, tenho um histórico de tentativas de suicídio que foi rodeado pela minha depressão.

 

Depressão crônica é algo em que você precisa estar de olho sempre, da mesma forma como se eu tivesse diabetes teria que ficar de olho na minha glicose. Pois bem, em junho desse ano eu não estava tanto de olho assim, mas no momento que me peguei planejando uma nova tentativa reparei que as coisas não estavam bem comigo.

 

O porquê deste post?

 

Não quero aqui necessariamente expor a minha condição, quero demonstrar a todos que estiverem lendo o quanto eu gosto da K21. E antes que eu demore mais para dizer porque aí vai – A K21 não é uma empresa, é um organismo vivo feito de pessoas incríveis e inspiradoras, excelente lugar para estar. Mas o ponto mais importante para mim nesses últimos meses foi que me senti acolhido, compreendido e tive todo o espaço que foi necessário nesse tempo para me recuperar.

 

Não é em qualquer empresa onde é fácil conversar abertamente sobre assuntos pessoais, muito menos ter a liberdade de ganhar o meu salário estando afastado do meu trabalho normal, sem ter que recorrer a burocracias legais. Também não é comum trabalhar em um lugar onde TODOS que estão a sua volta se preocupam com você e querem que a pessoa por detrás do cargo esteja bem.

 

Nesses últimos 3 meses falei abertamente sobre as mudanças na minha medicação, assim como pude desmarcar trabalho com cliente que meus pares assumiram prontamente e poder fazer apenas o que me dava conforto em fazer. Tive medicação fitoterápica sendo trazida de fora para mim, muitos papos sobre casos familiares parecidos e certamente muitos abraços – Algo que nunca falta aqui na K21 🙂

 

Hoje me sinto acordado de um longo e profundo sono, estou bem vivo e gostaria de compartilhar a gratidão e o amor que estou sentindo neste momento. Sinto mais do que nunca que a K21 é uma casa onde também tenho abrigo e não o oposto. E se me permitem ser petulante, gostaria muito que cada vez mais pessoas pudessem ter uma relação com o trabalho parecida na qualidade. Meu interesse pessoal com agilidade tem muito mais ligação com essa vontade do que qualquer outra coisa.

 

Não quero passar novamente pelo o que passei nos últimos meses, mas sei que se eu tiver um episódio parecido vou estar entre muitos amigos que me darão o suporte que for possível dar.

 

Obrigado a todos os K21ers!

Minha média de felicidade nos últimos meses (aplicativo Daylio)