Blog

Coaching the agile coach

Aprendi na K21 a entender que, para atingir resultados na transformação ágil “, é necessário estar atento aos quatro domínios da agilidade: Negócio, Cultural, Organizacional e Técnico. Então, para ser um bom agile coach, preciso saber quais são minhas competências em cada um destes domínios. Mas como saber isso?

O Rodrigo de Toledo respondeu a essa pergunta através da ferramenta Coaching the Coach. Apresento a ferramenta a seguir.

Coaching the coach

Os quatro domínios da agilidade precisam ser trabalhados em todos os níveis da organização, separando o trabalho do coach em:

  • individual: coach com pessoas da organização;
  • time: coach em time ou subtimes;
  • empresa: coach na organização como um todo.  

Então, monta-se uma matriz que permita a autoavaliação, ligando a atuação em cada um dos domínios e o nível empresarial, como na figura abaixo.  

Coaching the coach

Preenchendo a matriz

Olhar e entender os quatro domínios é importante na hora de preencher. Um exemplo sobre eles:

A legenda foi montada baseada em como usamos na K21 e gostamos de separar em formas de conhecimento:

  • domino sozinho: conheço dos assuntos e já fiz isso antes;
  • prefiro em par: conheço do assunto, já pratiquei, mas não estou seguro de fazer sozinho;
  • em par para aprender: nunca fiz mas quero aprender;
  • não conte comigo: não tenho interesse neste momento.

Exemplo:

Coaching the coach exemplo

Lendo o resultado

Considerando a matriz:

  • quais conhecimentos ou práticas faltam para ficar mais seguro para atuar nos campos em azul?
  • No amarelo, o que preciso estudar antes de parear? O que vou fazer para criar oportunidades de entrar nesse tipo de cenário para aprender?
  • Não quero mesmo conseguir atuar na parte técnica em nível empresarial?

Outra forma de ler, que gosto muito, é:

  • estou atuando fortemente nos itens que estão verdes?
  • Será que a organização que estou precisa que eu faça isso e não estou fazendo?

Usando a ferramenta em coach com colegas

Usei ela com alguns colegas. Eis alguns resultados:

  • um descobriu que o conhecimento dele na área de negócios não estava de acordo com o esperado por ele e pela empresa. Sendo assim, esse colega traçou um plano de ação para evoluir neste domínio;
  • outro caso foi a descoberta de que o coach era muito bom em mudança organizacional. Porém, ele não visualizava isso. O mais interessante é que a organização atual em que ele trabalha precisa muito desse tipo de ajuda. Ou seja, é só colocar o conhecimento em prática.

E aí, bora bater um papo sobre Agile Coaching?

Deixe seu comentário.

Tags: , , , , , , ,